Artigos

sábado, 11 de novembro de 2017

O DESPERTAR DA FONTE DO AMOR



Amor é sentimento pertencente ao bom e irradia o bem, demonstra esplendor, fulgência cuja a particularidade e atributo denota generosidade. Pertence ao magnifico, em cuja expressão está sempre presente a harmonia das formas e o belo.
Ao mesmo tempo que é intenso e revigorante transmite leveza devido a simplicidade da sua manifestação, suavidade por ser energia de tranquilidade. Fonte da coragem de onde nasce a inspiração, gera motivação e entusiasmo, vontade em desbravar para ir além.
 
Confere expansão e amplia a manifestação proporcionando abundância por impulsionar a multiplicação, prosperidade por ser energia espontânea e livre.
 
Quando desperto torna o seu agente generoso, cria condição e predisposição para aceitar e respeitar opiniões ou comportamentos alheios, obtém compreensão. Por meio da qual nasce a vontade de ajudar ao próximo e desenvolver assim a compaixão. Demonstra solidariedade ao considerar o processo de cada ser de acordo com as suas conquistas.
 
Nasce da autopreservação, favorece e promove a vida e a existência em todas as ações que almeja realizar. Por vibrar acima do querer, porque pertence ao ser, reside permanente e imutável enquanto o seu valor for inquestionável.
 
O amor na sua essência só está presente quando se aprende a aceitar incondicionalmente, por ser através dele a abertura do caminho para se estabelecer relação. Sem essa conexão não é possível o aprendizado por meio da troca.
É justamente nesse momento que surge a oportunidade de vir a conhecer o outro, perceber a diferença e aplicar a tolerância. Principalmente se houver projeção de algum ideal condicionado aos valores do que se permite estar aberto para receber.
 
Aceitar é a mais simples prova, porém para muitos a mais difícil tarefa no exercício do aprender a amar.
 
É no amor que se percebe a ilusão das projeções sobre algo ou alguém quando se usa do outro para suprir, sanar ou resolver a si mesmo. Portanto, revela a falta da conquista do amor quando acontece a decepção, carência emocional e a sensação de vazio existencial.
O amor mostra sempre a verdade e a dor do amor está na ferida que não se cura pela falta de amor próprio e autoestima.
 
Na ausência da compreensão, atributo do amor, nasce o conflito de razões, os quais divergem e entram em desarmonia devido a incapacidade de saber se colocar na posição do outro, ter a compaixão.
O egoísmo presente na pessoa que está apenas interessado no próprio favorecimento, impossibilita-a de ver, sentir para assim ser possível estabelecer contato realmente como outro. A pessoa não expandi porque tudo começa e encerra nela mesma.
 
Amar é estar receptivo para assim fluir nas relações e com a vida.
 
Amor não está na promessa após a mentira, nem tão pouco no dizer que nunca fará novamente após a traição, porque amor vibra na lealdade e não se manifesta nas forças contrária à sua origem.
 
Quem ama ensina e está receptivo para aprender, não tira vantagem e se aproveita dos menos afortunados de consciência.
 
Presente naqueles que possuem estilo de vida, por ser atitude de excelência, não existe e finda quando a vida for posta em risco ou em qualquer atitude ou comportamento destrutivo.
 
“O amor nasce da autopreservação e finda quando da autodestruição.”
 
O amor está no sorriso da chegada e no obrigado da partida. No amor nunca se morre, vive-se para todo o sempre.
 
Amor é sentimento pertencente ao bom e irradia o bem, demonstra esplendor, fulgência cuja a particularidade e atributo denota generosidade. Pertence ao magnifico, em cuja expressão está sempre presente a harmonia das formas e o belo.
Ao mesmo tempo que é intenso e revigorante transmite leveza devido a simplicidade da sua manifestação, suavidade por ser energia de tranquilidade. Fonte da coragem de onde nasce a inspiração, gera motivação e entusiasmo, vontade em desbravar para ir além.
 
Confere expansão e amplia a manifestação proporcionando abundância por impulsionar a multiplicação, prosperidade por ser energia espontânea e livre.
 
Quando desperto torna o seu agente generoso, cria condição e predisposição para aceitar e respeitar opiniões ou comportamentos alheios, obtém compreensão. Por meio da qual nasce a vontade de ajudar ao próximo e desenvolver assim a compaixão. Demonstra solidariedade ao considerar o processo de cada ser de acordo com as suas conquistas.
 
Nasce da autopreservação, favorece e promove a vida e a existência em todas as ações que almeja realizar. Por vibrar acima do querer, porque pertence ao ser, reside permanente e imutável enquanto o seu valor for inquestionável.
 
O amor na sua essência só está presente quando se aprende a aceitar incondicionalmente, por ser através dele a abertura do caminho para se estabelecer relação. Sem essa conexão não é possível o aprendizado por meio da troca.
É justamente nesse momento que surge a oportunidade de vir a conhecer o outro, perceber a diferença e aplicar a tolerância. Principalmente se houver projeção de algum ideal condicionado aos valores do que se permite estar aberto para receber.
 
Aceitar é a mais simples prova, porém para muitos a mais difícil tarefa no exercício do aprender a amar.
 
É no amor que se percebe a ilusão das projeções sobre algo ou alguém quando se usa do outro para suprir, sanar ou resolver a si mesmo. Portanto, revela a falta da conquista do amor quando acontece a decepção, carência emocional e a sensação de vazio existencial.
O amor mostra sempre a verdade e a dor do amor está na ferida que não se cura pela falta de amor próprio e autoestima.
 
Na ausência da compreensão, atributo do amor, nasce o conflito de razões, os quais divergem e entram em desarmonia devido a incapacidade de saber se colocar na posição do outro, ter a compaixão.
O egoísmo presente na pessoa que está apenas interessado no próprio favorecimento, impossibilita-a de ver, sentir para assim ser possível estabelecer contato realmente como outro. A pessoa não expandi porque tudo começa e encerra nela mesma.
 
Amar é estar receptivo para assim fluir nas relações e com a vida.
 
Amor não está na promessa após a mentira, nem tão pouco no dizer que nunca fará novamente após a traição, porque amor vibra na lealdade e não se manifesta nas forças contrária à sua origem.
 
Quem ama ensina e está receptivo para aprender, não tira vantagem e se aproveita dos menos afortunados de consciência.
 
Presente naqueles que possuem estilo de vida, por ser atitude de excelência, não existe e finda quando a vida for posta em risco ou em qualquer atitude ou comportamento destrutivo.
 
“O amor nasce da autopreservação e finda quando da autodestruição.”
 
O amor está no sorriso da chegada e no obrigado da partida. No amor nunca se morre, vive-se para todo o sempre.
 
 

sábado, 11 de novembro de 2017

O Despertar da Fonte do Amor

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

O Ser Humano superior e inferior

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Paz

segunda-feira, 15 de maio de 2017

A Existência por Carlos Florêncio

domingo, 19 de outubro de 2014

Ter um país para chamar de nosso

domingo, 13 de julho de 2014

O Ser Humano

sexta-feira, 2 de maio de 2014

O que nos faz humanos na atualidade

domingo, 19 de janeiro de 2014

O respeito e liberdade

domingo, 12 de janeiro de 2014

Natureza humana

domingo, 23 de junho de 2013

O domínio

quarta-feira, 10 de abril de 2013

A liberdade de escolhas

quinta-feira, 14 de março de 2013

Tudo é Relativo

quarta-feira, 6 de março de 2013

Sobre o socialismo de Ugo Chávez

domingo, 11 de novembro de 2012

Atitude Ética

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Filosofia do sofrimento

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Novos comportamentos - o caos no ensino

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Eu sou - Autoconceito

terça-feira, 12 de junho de 2012

Consciência e Ética

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Liderança pessoal

terça-feira, 17 de abril de 2012

A vida é feita de inícios

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Reflexão para ter um bom ano

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A doença - por Carlos Florêncio

PHVida Treinamentos & Editora

Rua João Moura, 518 - Jardim América - São Paulo - SP - 05412-001

E-mail: contato@phvida.com.br - Telefone: +55 (11) 4106-4141

Cadastre-se agora e não perca nenhuma de minhas atualizações